Windows 10: Primeiros Passos com o Dell 7572

Três semanas se passaram e tenho gostado bastante do Windows 10, entrando para o meu hall de sistemas favoritos junto ao XP e 7. De qualquer maneira, alguém com décadas de Windows certamente não iria se acostumar sem resgatar algumas coisas clássicas das versões anteriores. A seguir, uma sequência de passos que segui para melhorar a minha experiência de usuário e garantir uma boa viagem junto com o Dell 7572.


Read moreWindows 10: Primeiros Passos com o Dell 7572

Dell Inspiron 7000 – Parte I: Problemático ou não?

Recentemente adquiri um Inspiron 7572, mas não sem antes pesquisar muito a respeito. Foram meses acompanhando fórums para descobrir quais eventuais problemas poderiam aparecer, entre eles o tal thermal throttle que reduz o processamento da CPU e da GPU para evitar atingir temperaturas mais altas – o terror de todo gamer.

Como minha intenção não é jogar com o novo notebook, mas sim ter uma máquina leve, com tela IPS, capaz de rodar esporadicamente tarefas mais pesadas (como edição e renderização de vídeos), me aventurei com o modelo 7572 e até o momento tenho sido um usuário satisfeito com o computador. A seguir vou debater sobre algumas reclamações que li e vou tentar ajudar quem quiser usufruir o melhor deste notebook, ou quem está na dúvida se compra ou não. As observações valem tanto para os notebooks com Intel da 8ª geração (7472 e 7572) quanto para os anteriores da 7ª geração (7460 e 7560). Vamos começar pelos defeitos relatados, clicando abaixo:

Read moreDell Inspiron 7000 – Parte I: Problemático ou não?

O retorno à Legoland!

Como quase todo garoto que cresceu na década de 80, Lego foi um dos meus brinquedos favoritos e mais desejados. Jamais esquecerei a emoção ao ganhar o helicóptero dos bombeiros, cujas peças atualmente devem estar espalhadas por duas ou três casas onde morei. Após o desencanto natural de um adolescente pelos seus “brinquedos de criança”, é normal que os tenha deixado para trás em uma caixa surrada da Mesbla (lembram dela?).

A questão é que hoje, aos 34 anos, essa chama reacendeu graças a um kit que comprei como um suvenir de viagem. Minhas atenções voltaram para a marca e bateu aquela vontade de construir uma mini-cidade modular – algo bem mini, que caiba no bolso e seja passível de ser desmontada e guardada. Me deparei com um universo bem mais vasto do que há 20 anos, e nas últimas semanas estive pesquisando um bocado a respeito. Abaixo deixo algumas impressões que podem ajudar os que pretendem voltar ao “hobby”, mesmo que temporariamente somente para satisfazer um capricho da infância.

Read moreO retorno à Legoland!

Her Electric Dreams

O filme Her, atualmente no Netflix, me trouxe uma lembrança muito antiga e aquele sabor de já vi isso antes – embora num contexto completamente diferente, em uma década já muito distante. Electric Dreams, ou Amores Eletrônicos, é mais uma pérola confinada aos acervos de alguma locadora desativada, acessível somente aos que possuem um equipamento VHS ainda em funcionamento (ou você pode ir ali no YouTube e assistir em qualidade sofrivel, ou importar o DVD).

Lançado em 1985, o filme conta a história de Miles (Lenny von Dohlen), um arquiteto apaixonado pela vizinha violinista Madeline (Virginia Madsen) e que acaba encontrando um adversário nada convencional: seu computador Edgar, responsável pelo controle de todas as suas tarefas diárias (a relação com Her para por aí). Na trilha sonora fica a assinatura do mestre Giorgio Moroder, os hits Electric Dreams interpretado por Oakey Philip (Vocalista do The Human League), Vídeo interpretado por Jeff Lynne (da fantástica Electric Light Orchestra) e Love is Love, de Culture Club. Há ainda o memorável dueto/duelo musical entre o violino de Madeline e os beeps eletrônicos de Edgar, talvez a cena mais memorável de todo o filme. Uma verdadeira comédia romântica nerd com ritmo de videoclipe dos anos 80: ingênua, apaixonante e saudável, imperdível para os nostálgicos e apreciadores.

Diário do Novo Ka 2015 – Parte III – O Primeiro Ano

Como o tempo passa. Completamente apaixonado pela vida de casado, mas se tem algo que ainda não me acostumei é com o rodar apressado dos dias, semanas e meses. Dessa forma, diversos projetos pessoais e coisas que gostaria de fazer, fotografar e escrever, acabam ficando de lado. Minha primeira pendência no blog é encerrar esse primeiro ano de Ford Ka.

Read moreDiário do Novo Ka 2015 – Parte III – O Primeiro Ano