Baaahhh

Que droga. Desde que comecei a baixar uma discografia (quase) completa via torrent minha conexão se tornou instável. Basta começar o download (que está quase em 50%) que minha conexão acaba caindo uma hora ou outra. Curiosamente, usei torrent pra caramba nas últimas 2 ou 3 semanas com arquivos ainda maiores e tudo estava ok. Minha conexão também não possui limites para download (embora comece a duvidar disso).

Só de pensar em ligar na Telefonica pra reclamar, me desanimo e logo desisto.

No Video on Flickr!

Nesta semana o Flickr passou a oferecer o seu mais novo recurso: upload de videos de alta resolução com até 90 segundos de duração. Isso causou um movimento que a cada minuto ganha mais adeptos, “No Videos on Flickr“. A questão é que o site sempre foi um recanto para aqueles apaixonados por fotografia. Lá, fotógrafos constroem seu portfolio, trocam experiências, conhecem pessoas do ramo, enfim: é tudo sobre _e apenas sobre_ fotografia. Abrir a porta a videos, na minha opinião, foi um passo errado. Imagine a quantidade de videos imbecis que vão começar a aparecer? Low-quality-cell-phone-shit, mostrando um colega tropeçando ou uma brincadeira idiota! E o pior: esses videos entrando no meio das suas pesquisas por fotos, atrapalhando as estatísticas (que até então incluíam apenas imagens) etc. Sinceramente, eu estava pensando muito em assinar uma Pro account (estava apenas esperando atingir 200 fotos), porém agora ficarei em stand by pra ver o que vai acontecer.

 No videos on Flickr!

Fiquei muito desanimado com essa notícia, mesmo que ela não tenha um efeito direto sobre o meu dia-a-dia. É que me dá a impressão de que nada mais hoje em dia mantém os seus princípios sólidos.

Nowhere to run, nowhere to hide!

A Internet é bacana, mas uma simples pesquisa no Google revela tanto da gente que não há como se sentir um pouco exposto. Eu já comentei sobre isso antes e estou comentando novamente porque hoje foi dia de verificar as estatísticas. A questão é que se você não sai na chuva, ninguem te encontra (e olha que nesse exato momento está um verdadeiro dilúvio lá fora). O problema, porém, é que xeretando um pouco a pessoa pode até saber quais produtos eu negociei no Mercado Livre, posts que fiz em foruns, comentários em outros blogs etc. Tudo isso porque eu sempre mantive um ou dois nicknames padrões. Talvez seja realmente uma boa usar nicks completamente diferentes em cada um dos lugares por onde eu passar, mesmo que para isso eu tenha que mantê-los anotados em um caderno para não esquecer.

By the way, mexendo nas estatísticas é que eu descobri sobre essa foto manipulação baseada em uma das minhas imagens. Bem bacana e gratificante saber que alguem gostou e usou a imagem linkando para o autor.

O impacto de uma aparição no Jornal Nacional

Agora a pouco passou uma reportagem no JN sobre aquela garota que caiu (foi jogada?) da sacada de um prédio. Mostrava o perfil da mãe, no Orkut. Entrei pela mera curiosidade de ver mais ou menos o impacto que isso teria. Quando entrei estava em 7.900. Em menos de 10 minutos já foram mais de 1000 scraps novos, e o número não para… Wow! Como o povo é curioso :) (including me). Bom, agora já está em 10.222.

Update: pouco mais de 24 horas depois e já são mais de cem mil. LOL, o Orkut recusa-se  a contar, colocando apenas 100.000+. Interesting.

Hypertexting

Era um dia normal. Visitei o blog do Wedge, vi sobre uma video-retrospectiva dos jogos de Star Wars no Game Trailers. Assisti o video e notei a música que estava tocando ao fundo: uma versão disco do tema de Star Wars (groove it baby!). Essa versão a gente tem em um LP antigo (uma coletânea de temas de cinema) que está na casa de algum familiar. Eu já era doido para pegar essa música em cd/mp3, porém até o advento de certas ferramentas e sites era muito difícil conseguir saber sobre músicas específicas e raras. Entrei no You Tube, pesquisei “Star Wars Disco” e acabei descobrindo que quem faz a versão é um cara chamado Meco. Na Wikipedia encontrei mais informações sobre o artista. Entrei no Amazon, procurei o CD para comprar mas o “The Best Of” está em falta. Fui ao Google, digitei “The Best of Meco + Rapidshare” e encontrei um link para download. Voltei para o Game Trailers e assisti a uma retrospectiva especial da série Metroid com mais de 1h de duração (boas e inesquecíveis lembranças, by the way). A partir daí consultei mais uma vez o Google em busca de imagens de Samus Aran. Descobri uma jovem pseudo modelo brasileira, que em um forum gringo foi colocada lado a lado com uma imagem da Samus pela semelhança. Mais um pouco de pesquisa e eu descubro que ela já saiu em alguma página da Playboy, tem algumas fotos no Flickr e ficou famosa ao “ficar” com um dos integrantes do RBD durante a breve passagem do grupo pelo Brasil.

Definitivamente, o hypertexto é futuro da informação. Eu poderia ter parado de citar minhas descobertas após a restropectiva de Metroid, que encerrou o dia produtivo, mas foi muito interessante ver os novos caminhos que uma nova pesquisa me mostrou. Em algumas horas descobri mais do que me seria possível há 10 anos atrás. Está tudo aí, exposto, esperando para ser encontrado. Deus abençoe a Internet.