Chegou hoje…

Basicamente igual à primeira edição (que na imagem acima você vê montada), a mudança da arma foi o suficiente pra fazer um fanboy gastar mais alguns dólares. Dessa vez vou deixar a lambança montagem pras festas de fim de ano, período onde provavelmente estarei trancafiado em casa, com a cabeça na lua pensando em coisas que não devia. Montá-la será algo excelente pra ocupar minha mente, e quem sabe também me empolgo para atualizar o fansite.

Diário de um plastimodelista amador #2

Updated again (18/08): “Mission completed gentlemen! It’s time to go home!”  Mas algo me diz que em breve devo voltar a lambança novamente. Pra completar, uma produção minha digna de ir pra embalagem:

Updated: até que não ficou tão ruim, levando em consideração que essa é a primeira vez que tento fazer algo com tinta. Claro, a Internet ajudou bastante nesse caso. Falta só finalizar com o verniz.

Eu já disse antes que não esse negócio de plastimodelismo não é comigo, mas eu simplesmente não resisti ao último lançamento da PLUM. Pela primeira vez desde 1993, Silpheed ganhou um model kit “oficial”. Lançado apenas do outro lado do mundo, a Hobby Link Japan mais uma vez me entregou na porta de casa sem problema algum.

Cola: check! Técnica de pintura: check! Estilete de precisão: on the way! All systems green! Se o resultado final lembrar levemente aquilo que vejo na caixa, ja será uma grande vitória:

Especial Dia das Crianças

É verdade que as crianças brasileiras dos anos 80 não tiveram brinquedos decentes dos seus super-herois japoneses, porém existiram muitos outros itens geniais que fizeram a cabeça da molecada. Semana passada fui arrumar algumas coisas no porão e acabei encontrando certas lembranças. Não preciso dizer que a arrumação ficou para depois, né? Dentre os quatro brinquedos estava um robô que dava cambalhotas, um carrinho de controle remoto com fio e dois dos meus favoritos: Dragão e Armatron. Todos em estado deplorável, resultado de um problema grave de umidade que os vitimou anos atrás. Resolvi tentar recuperá-los contando com a vantagem de ter um pai engenheiro/professor Pardal.

O verdadeiro off-road!

Read moreEspecial Dia das Crianças

Embrace your inner child! Part Deux!

Hoje foi o dia em que eu realizei o desejo da minha infância: ter meu próprio Daileon! É curioso, mas poucos dias após a compra do Gaibin DX a mesma loja colocou para leilão dois bonecos do Daileon, versão DeluXe (GC-29) que faz toda a transformação e é o sonho de consumo de muito marmanjo. Eu não tinha planos de comprá-lo tão rápido, mas sei que se a oportunidade passasse eu iria me arrepender profundamente.

O primeiro leilão encerrou durante a semana sendo disputado a tapas no último momento, o que garantiu uma valorização de 30% no preço (by the way, o vencedor foi um brasileiro). Assustado e com medo de perder o segundo leilão, armei um esquema com o (advinha quem?) Demolol para ambos ficarmos online e lutarmos pra conseguir o boneco (imagine nós dois atualizando incessantemente a página, segundo após segundo para ver se alguém tiraria o nosso lance da jogada… sentiu a tensão?). Deus foi bom: o leilão só teve o meu lance! Provavelmente o fato dele ter sido fechado no domingo a noite tenha reduzido a chances de outras pessoas estarem online.

Seis dias após e eu estou aqui, com ele repousando ao lado do monitor enquanto procuro palavras para descrevê-lo. O brinquedo é um show à parte! Possui a mesma qualidade e robustez do Gaibin, sendo uma combinação de peças de metal e plástico. O peso impressiona aqueles que chegam pensando que ele é todo de plástico. A quantidade de partes móveis é grande, por isso o cuidado com ele deve ser redobrado.

A transformação da nave em robô ocorre igual na série, com as pernas se esticando, o torso girando, a cabine se abrindo para revelar a face do gigante guerreiro e o peculiar movimento de “tirar as mãos dos bolsos”. O destaque fica por conta do brinquedo mostrar o que acontece com os trens de pouso, que na série misteriosamente desapareciam da cena. Como são muitos os passos da transformação, resolvi deixá-los para mostrar em vídeo :)

Já em seu formato humanóide o Daileon possui algumas articulações básicas: joelhos, cotovelos, um pouco de movimento no ombro e cabeça. Nada de espetacular, mas o suficiente para colocá-lo em uma pose não tão estática. Minha grande dificuldade está sendo decidir se devo deixá-lo como nave ou como robô, pois dos dois modos ele fica espetacular.

Outras características: o compartimento na ponta da nave se abre para lançar as miniaturas da Alan Moto Space e do Gaibin Tank (praticamente sem detalhe algum). Você trava um mecanismo, aperta a cabine da nave e o veículo é catapultado para fora. Bem interessante. Também vale notar que o Daileon pode disparar suas mãos, um movimento que ele não fazia na série mas que é clichê de quase todos os robôs de tokusatsu.

Quanto ao tamanho: ele tem quase 23 cm em pé. Transformado em nave e lado a lado com o Gaibin Tank o Daileon parece pequeno, porém acredito que o tamanho esteja ótimo especialmente para deixá-lo na estante. Paguei U$ 150 pelo brinquedo que não é novo mas é “near mint condition” (eu jamais me atreveria a pagar R$ 1.000 por um novo, ou pior ainda: R$ 3.000 conforme dizem custar numa loja na Liberdade). O meu acompanha caixa, folheto de instruções, a cartela de onde os adesivos saíram, bem como um par extra de mãos e 3 Gaibins e Motos. Enfim, perfect!

Por hora é tudo o que tenho a dizer. É um sonho ingênuo da minha infância o qual eu realizo com o maior prazer. Quando criança eu jamais soube que existia um brinquedo assim do outro lado do mundo, porém sempre imaginei como seria feliz se o tivesse. Quase 20 anos se passaram e aqui estou eu, com ele em mãos. Rest in peace, BP.

PS: se você deseja mais informações ou imagens do gigante guerreiro, pode visitar este site ou este forum. Hmmmm… seria interessante ter o SatanGos xD