Get Ready to After Burner Climax

YES! It’s hard to express my huge satisfaction the moment Sega confirmed that After Burner Climax is coming to PSN. It was the motivation I needed to start a project I had in mind since a long time:

After Burner and Daytona USA are the games which soundtracks I have “collected” most different versions/arranges. After Burner’s tune is locked in my mind since the earlier 8bit days, when I had it on my Sega Master System, and from the way it looks I’ll still listen to it when I became older and older (thanks God I’m not the only one who loves video game music).

On a little, curious-coincidence side note: two weeks ago my father bought a TomTom gps that offers the option to customize it’s interface. Can you imagine which image I replaced the car icon with?

Yup. That’s it. I think my mind was telling me that something big was coming ;) Get ready!

Updated: One week later here I am again. I needed to make a video with the “Final Take Off” song, which is my personal favorite. Now I truly feel the mission has been accomplished. LOL!

The Go! Team

Quando eu penso que não vou conhecer nenhuma música nova interessante, eis que vejo o trailer de Little Big Planet e fico encafifado com a música. Trata-se de The Go! Team. Uma mistura de funk dos anos 70, hip hop, instrumentos de sopro, gritos de guerra de líderes de torcida e outros samples variados de qualidade menos que cristalina. O resultado são músicas com melodias que aquecem a alma, despertam sentimentos nostalgicos e fazem o dia parecer mais belo. Vou deixar apenas três sugestões para que vocês ouçam: Junior’s Kickstart (com certeza vocês já ouviram em algum outro lugar. Video clipe épico, com alguem vestido de Pacman calçando AllStars correndo dos fantasminhas nas ruas de Nova York… sério); Everyone’s a V.I.P. To Someone e Get It Together, tocada no trailer de LBP e que me despertou o interesse.

Dream Theater, the majesty

Hoje estava assistindo uma parte dos DVDs Live at Budokan e Chaos In Motion, do Dream Theater. Sempre que vejo a atuação deles fico impressionado, e de certa forma até orgulhoso por gostar da banda. Todos são mestres em seus instrumentos, suas longas performances ao vivo soam melhores do que as gravações no estúdio (desconfio que não exista algo difícil o suficiente que eles não possam tocar). Algumas músicas são demasiadamente pesadas pro meu gosto, mas me regozijo na sensibilidade de tantas outras melodias expressadas com supremacia técnica, capaz de ganhar a simpatia até mesmo de um público que definitivamente não é alvo (meus pais). Fico pensando em como esses mestres treinaram seus dons e se tornaram o que hoje são. Existem tantas pessoas por aí que dominam algo, são admiradas (com razão), que até me faz pensar no quão desprovido de talento sou. Anyway, espero que algumas músicas clássicas da banda apareçam no Rock Band, e não apenas as do último album. Talvez assim possa sentir um pouquinho do gosto que Petrucci tem ao subir no palco e fazer um solo :)

Fim de tópico. Deixe-me voltar ao filme/desenho da abelha que se apaixona pela florista.

Pam pam paaam! Pam pam paaam!

No one would have believed, in the last years of the nineteenth century, that human affairs were being watched from the timeless worlds of space. No one could have dreamed we were being scrutinized, as someone with a microscope studies creatures that swarm and multiply in a drop of water. Few men even considered the possibility of life on other planets and yet, across the gulf of space, minds immeasurably superior to ours regarded this Earth with envious eyes, and slowly and surely, they drew their plans against us.

Nesta última semana eu fiquei fixado por Guerra dos Mundos. Ouvindo “Eve of the War”, abertura do musical comandado por Jeff Wayne, me senti compelido a baixar e ouvir o resto (eu sempre gostei de Eve, mas nunca me interessei em ouvir o álbum completo).

Mal sabia o que eu estava perdendo. Jeff Wayne’s War of the Worlds (1978) é uma experiência fantástica que deve agradar a qualquer um que goste de rock progressivo e albuns conceituais. Atrevo-me a dizer que talvez seja a melhor forma de “ler o livro”. Os filmes de 1953 e de 2005 são excelentes, mas o musical é o que mais se aproxima do original e o que mais me deixou imerso na experiência.

Eu quis ir um pouco mais longe e baixei o show realizado em 2006. QUE ESPETÁCULO! As atuações ao vivo, as imagens no telão, o show de luzes e cores. Você fica oprimido pelo som do desconhecido e abominável, vibra junto à multidão quando o Thunderchild traz a esperança da vitória, literalmente entra de cabeça na história. Fenomenal! Mais um show na minha lista dos que eu queria assistir pessoalmente, mas que provavelmente nunca vou.

Pam pam paaam! Pam pam paaam!

Fiquei tão tomado pela experiência que acabei dedicando várias horas à pesquisa de informações sobre o livro. É espantoso pensar que ele foi escrito em 1898, numa época onde não existiam tanques ou aviões, tão pouco a idéia de guerra biológica era tão comumente difundida como é hoje. Às vezes fico impressionado (positivamente) com o ser humano. A capacidade de H. G. Wells em escrever algo tão a frente do seu tempo, e a habilidade de Jeff Wayne em trazê-lo a vida através da música. WOW! Eles fizeram história!

ProcuroUmaMusica.com (CASE CLOSED)

Todos lembram do Passa ou Repassa, porém ninguém lembra das suas músicas. Vejam este vídeo e ouçam a música que começa em 0:27. Ela toca novamente neste vídeo, a partir de 3:40.

Ouviram? Basicamente esta música representa a procura de uma vida. De todas as músicas as quais eu já lembrei algum dia, essa é a única que eu não consegui descobrir o nome ou artista. São ANOS que eu torço pra que ela toque em alguma rádio ou em algum lugar pra que eu possa conseguir gravar um trecho dela pra mostrar pros outros. Ninguém nunca lembrou dela no Passa ou Repassa, o que me fez pensar muitas vezes se eu teria imaginado ela ou não. O You Tube jogou uma luz de salvação nessa minha épica procura, já que agora eu pelo menos posso mostrar aos outros.

Um dia ouvi um pedaço dela na rádio (na época eu estava em um carro e os celulares ainda não eram gravadores portáteis) e depois nunca mais a ouvi (isso deve fazer mais ou menos uns  6 anos). Se eu bem me lembro, ela possui vocal feminino (posso estar enganado).

Ajudem a acabar com essa procura agoniante que se estende por mais de 10 anos!

PS: uma outra música que eu descobri ao acaso, anos atrás, e que ninguém nunca fez a associação é a que tocava na hora da torta na cara. Trata-se da versão musical de Guerra dos Mundos (de Jeff Wayne). A música pode ser ouvida aqui, e ela tocando no Passa ou Repassa pode ser visto aqui. Acabo de iluminar a vida de um cara no You Tube que queria saber qual música era essa.

UPDATED: A Internet realmente é a oitava, nona e a décima maravilha do mundo. Distribuí o link pro pessoal do MSN e menos de 5 minutos depois o Ceno veio com a resposta: Fire Inc – Nowhere Fast, trilha de um filme chamado Streets of Fire cuja sinopse diz “A mercenary goes after his ex-girlfriend, a singer who has been kidnapped by a gang”. Isso explica a música, ehaheuaheua. Galera, vocês não podem imaginar COMO eu vou dormir tranquilo essa noite. Foram anos, anos e mais anos, sempre aguardando cruzar com essa música cedo ou tarde. Ceno, chapa, THANK YOU SO MUCH! Ta quase escorrendo uma lágrima de emoção aqui, pois a procura foi longa… DEMAIS!

Sabem o que é mais engraçado? Olhando o pôster do filme eu tenho CERTEZA que já o vi para vender ou alugar e o que é pior: peguei na mão. Mais um caso desses onde a resposta estava tão perto e ao mesmo tempo tão longe.