08.10.15

Diário do Novo Ka 2015 – Parte I

Posted in Random Thinking at 4:16 pm by BP

Vou iniciar aqui uma nova série de postagens a respeito do nosso novo veículo, um Ford Ka 2015. O objeto é desmistificar algumas informações encontradas na Internet a respeito do carro e ajudar pessoas que talvez estejam decidindo em relação a este ou outro veículo.

Pouco antes de casar minha esposa e eu decidimos trocar os nosso carros, um Ford Ka 2010 e um Chevrolet Celta 2008. Desejávamos um veículo compacto, mas com luxos e tecnologias que nossos carros anteriores não ofereceram em suas respectivas versões. Minha primeira opção foi o Onix – embora a plataforma da Chevrolet não traga nada de muito moderno, o design me agradou e particularmente nunca tive problemas mecânicos ou elétricos com os Vectras e o Celta que tivemos em casa. Sucedeu que ao quando fui até a concessionária descobri a cruel realidade: o Onix foi incapaz de acomodar meus 1.93m com conforto. O teto baixo me lembrou muito a experiência que eu sempre tive com o Celta, onde tinha que deitar um pouco o banco para poder dirigir sem bater a cabeça.

Com o Onix fora da jogada me senti um pouco perdido – era ele que eu tinha em mente por todos esses meses. Foi quando minha esposa (ainda noiva) alugou um Ka 2014 e tive a chance de dirigir o carrinho. A experiência foi reveladora. Neste primeiro post vou falar sobre o espaço interno. Clique abaixo para saber.

Quanto espaço!

O novo Ka é capaz de acomodar com muito conforto meus 1.93m e os 1.80m da minha esposa. Apesar de quatro portas, ambos os bancos dianteiros recuam consideravelmente – muito mais do que eu preciso.

Me atrevo a dizer que o Ka pode acomodar pessoas com mais de 2m numa boa. Também leva quatro adultos com 1.80m confortavelmente (teste próprio), porém com 5 pessoas a experiência deve ser bem mais apertada (na verdade nenhum dos carros que já dirigi, incluindo os sedãs Tempra, Vectra e Sentra, levam 5 adultos com conforto, então o Ka realmente impressiona).

A Ford acertou no painel que não avança tanto sobre o habitáculo e não atrapalha as pernas. Casualmente dirijo um Fiat Palio 2013 e sofro com o painel batendo no meu joelho, tanto do lado do motorista quanto do lado do passageiro. Experiências apertadas se repetem em carros como o Honda Civic 2015, entre outros. É uma pena que os fabricantes sacrifiquem o espaço por causa de painéis mais envolventes. Conforto espacial costuma ser prioridade para pessoas grandes, e isso o novo Ka oferece de sobra sem abdicar um design moderno.

Como opção, também há o ajuste de altura do volante e, no caso da versão SEL, o ajuste de altura do banco do motorista.

O único lugar que não cresceu muito foi o porta-malas. Não fizemos ainda o teste do carrinho de bebês, mas acredito que será necessário remover o tampão para caber. Com os bancos traseiros rebatidos (infelizmente não são bipartidos), fui capaz de transportar um fogão 4 bocas na caixa sem problemas (coisas de recém-casados). Se porta-malas é essencial, recomendo uma olhada na versão Ka+. Aqui ficou o desejo de que a Ford tivesse lançado o Ka com uma traseira igual ao Figo Aspire, o Ka indiano (também produzido no Brasil).

No próximo post falarei sobre o acabamento do Novo Ford Ka, tanto interno quanto externo. Será ruim ou será bom? É verdade que a carroceria possui desalinhamentos? O painel desmonta mesmo? Aguardem!

Leave a Comment