Goiânia trip report

Hoje é meu penúltimo dia em Goiânia. Viemos para lazer (aproveitamos um evento da igreja que está se realizando esta semana).

Goiânia é uma cidade bonita. Não tive a chance de andar nos parques, mas de uma coisa você pode estar certo: não falta comércio. No que diz respeito a centros populares, existem três shoppings, uns dois ou três camelódromos e muitas lojas grandes (Carrefour, Wal-Mart etc).

Um dos shoppings, Flamboyant, é realmente bonito e bacana. Não fosse pelo fato do segurança ter encanado comigo quando fui tirar uma foto do domo de vidro, a experiência teria sido ainda mais gratificante (“Tango para Central. Eu estou com um cliente aqui que quer tirar uma foto. O problema é que ele está usando máquina profissional”). No fim ele permitiu a foto. Imagino o que o segurança faria se fosse um encontro do Flickr.

O trânsito não é tão caótico como em São Paulo (nem Nova York é caótica como SP), porém os motoristas daqui são meio apressados e costumam furar o sinal vermelho (me espanta ter visto apenas um acidente, já que essa infração ocorre direto). Também tem muita moto andando, ao lado de mobiletes (!) e bicicletas.

Para se localizar você precisa de ajuda. Antes o mapa e o guia vendido nas bancas fossem bons. Os quarteirões são despadronizados e existem muitas bifurcações, rotatórias e entradas. Errar um caminho mesmo pela segunda ou terceira vez tem sido algo comum. A sinalização das vias também não ajuda. Recomenda-se andar com um navegador (GPS ou humano).

O clima está seco, não há nuvens no céu, o sol é forte.

Amanha iniciamos os +800km da volta.

Leave a Comment