05.13.09

Netbook pra que?

Posted in Tecnologia at 1:47 pm by BP

A idéia de comprar um “netbook” surgiu quando meu pai encomendou o seu poderoso Dell Studio 17 em dezembro, e numa promoção você comprava junto um Dell Inspiron Mini 9 por apenas U$ 99 (com Linux e SSD de 4 GB). Eu o incrementei com WinXP, SSD de 8 GB, webcam de 1.3 megapixel, bluetooth etc. A utilidade disso eu não sabia dizer (já que nunca tinha feito falta), mas a tentação foi grande diante de tal oportunidade (ainda mais sabendo que no Brasil não teria a mesma chance).

Pai e filho

Cinco meses se passaram e ele se tornou um companheiro. Embora não seja meu sistema principal (dificilmente algum laptop poderá substituir meu desktop), a chave do seu sucesso está justamente na portabilidade. Medindo apenas 23 x 17cm, eu o levo onde quer que eu queira sem levantar suspeitas. Não é tão grande quanto um laptop padrão, porém oferece as mesmas funcionalidades, salvo algumas limitações. Se isto vai te atrapalhar ou não, depende do uso que você pretende fazer. Alguns tópicos:

Espaço Livre: é verdade que só o Windows XP já ocupa quase metade do Solid State Drive de 8GB, porém eu dobrei essa capacidade usando um SD card. O cartão encaixa perfeitamente no Mini, não ficando nenhuma parte exposta. Os meus arquivos pessoais como músicas, documentos ou imagens ficam no cartão, reservando o SSD apenas para a instalação dos programas. Comecei a digitar um texto no Mini e pretendo terminá-lo no desktop? Salvo o dito cujo no cartão SD e depois o transfiro de forma rápida e indolor. Não vejo necessidade de mais espaço por enquanto (a não ser que eu queira levar toda a minha coleção de músicas pra dar uma volta).

Conectividade: alguns modelos tem modem 3G, mas eu pedi o meu sem. O bluetooth foi uma bela adição, uma vez que me comunico com outros computadores, celulares e também acessórios (mouse sem fio, controle remoto etc). O wi-fi funciona tão bem quanto o dos laptops maiores, e em último caso tenho a entrada para cabo de rede. São 3 portas USBs, o leitor de cartão SD/MMC, saída para fone de ouvido, entrada para microfone externo (embora ele já possua um integrado) e também saída VGA.

Teclado: sem dúvida é a característica mais subjetiva. As teclas são pequenas, mas é possível se adaptar. O Mini 9 não tem teclas dedicadas aos F1, F2, F3, sendo necessário segurar a tecla Fn e apertar a tecla correspondente para o comando (ex: Fn + A = F1, Fn + S = F2). Também estão ausentes o F11 e F12 (muito embora o impacto dessa ausência eu não tenha sentido). O Mini produzido no Brasil possui teclado ABNT2, mas este não é o meu caso.

Tela: um show à parte, as 8.9 polegadas comportam a resolução 1024×600 pixels. Talvez um tanto pequena para olhos cansados, mesmo assim é a mínima necessária para navegar na maioria dos sites hoje em dia. As cores são vivas, e você tem mais de 15 níveis para ajustar a iluminação. Calibre o brilho e contraste através das configurações de vídeo e você aproveitará ela ao máximo.

Bateria: um dos aspectos mais ressaltados é a duração de umas 2 ou 3 horas, porém tudo isso depende muito de como você está utilizando o Mini: coloque o brilho da tela no máximo, use o wi-fi, conecte várias coisas ao mesmo tempo (mouse etc) e é bem provável que o tempo caia.

Desempenho: eu diria que é o suficiente, especialmente depois que coloquei 2gb de RAM. O meu veio com apenas 512mb e muitas vezes acusava o esgotamento da memória virtual, além do sistema ficar lento quando eu acessava vários sites ao mesmo tempo (um hábito do qual eu não consigo me libertar). Eu não conseguia nem mesmo redimensionar uma imagem no Photoshop 6 sem que o programa avisasse a falta de memória, porém isso não acontece mais. Acredito que não haja muita diferença entre 2gb e 1gb de RAM (que passou a ser configuração mínima). Não tentei instalar nenhum jogo (pra isso tenho o PSP), mas ele rodou numa boa emuladores de CPS2 (quer melhor diversão rápida on the go do que isso?). Uma notinha para os desavisados: assim como outros laptops, o Mini gerencia o desempenho do processador para prolongar o tempo da bateria. Isso significa que o desempenho maximo só será obtido se você estiver usando a fonte (a não ser que você modifique as opções de gerenciamento de energia).

Outras considerações: por não ter cooler o Mini esquenta bastante, especialmente quando conectado à força. O lado bom disto é que ele é silencioso como a noite. O acabamento em geral é excelente: teclado macio, tela sem nenhum pixel defeituoso. O som dos autofalantes é quebra galho, mas obviamente o uso de fone de ouvido acaba com essa questão. Assim como os demais notebooks da Dell, o Mini vem com pouco lixo instalado e acompanha CDs de reinstalação (bem diferente do que a Sony faz). Ah, obviamente ele não possui um drive óptico, mas isso pode ser facilmente contornado com uma unidade USB externa.

O que eu mudaria nele? Apenas colocaria o tal drive óptico e o teclado com iluminação interna igual ao do Studio 17 (vocês não acreditam no quão útil isso é). Quem sabe num futuro próximo?

Ficou claro que me tornei um usuário satisfeito do Mini. Ele faz quase tudo que um laptop faz, sendo absolutamente pequeno e bonito – bem mais bonito do que muitos dos concorrentes por aí. Ponto positivo pra Dell.

1 Comment »

  1. Pedro said,

    November 29, 2009 at 4:07 pm

    Ola.
    No http://www.emuladorpsp.com tambem encontram esse programa para emular.
    Espero ter ajudado..
    Vlw

Leave a Comment